share on:

07 de Agosto de 2019

O privilégio de chamar a Deus de Pai é tão grandioso, que muitas vezes você age como se Ele fosse apenas seu pai e de mais ninguém. Já notou?

Você já deve ter visto pessoas que parecem ser os donos de Deus? Eu já ouvi pessoas darem ordens a Deus, e quem fizesse exigências a Ele outras tantas, e até mesmo quem lhe “jogasse na cara” promessas que ele fez a outras pessoas no passado, se apropriando delas.

O que eu quero dizer, é que muitos querem que Deus lhes seja um servo que providencie um bom emprego, um bom salário, um bom casamento … etc. Sem perceber agem como se fossem únicos filhos de Deus.

De um modo geral, facilmente nos colocamos como o centro de tudo, inclusive de todos os planos de Deus. Geralmente, nem sequer pensamos que fazemos parte de uma grande família redimida, e cada um de nós participa de uma nova criação. Temos irmãos, somos uma família. Assim como você deve lembrar-se dos seus irmãos quando se servir de uma boa sobremesa e deixa o suficiente para eles.

É por isso que Jesus, ao nos mandar chamar a Deus de Pai, trata logo de adicionar a palavra “nosso”. Nunca devemos esquecer-nos da intimidade que Ele nos proporcionou, estendendo a cada um o direito de ser filho. Porém você nunca deve esquecer que faz parte de uma família maior. Do mesmo modo que Ele é meu Pai, Ele é seu Pai também.

Se o fato de ser meu Pai me conforta, o fato de ser Pai daqueles que muitas vezes eu destrato, eu abuso me assusta. Conhecendo a cada um de seus filhos, Ele saberá qual precisa de umas boas palmadas, já que isso está registrado na Bíblia a esse respeito: os filhos estão sempre sendo corrigidos como prova do quanto Ele os ama e quer o bem deles.

Deus é Pai. Mas não é só meu. Não perca, portanto, a oportunidade de, curvar-se junto comigo diante dEle e, dizer conscientemente: PAI NOSSO!


Resposta a pergunta: Qual é a implicação de dizer “ Pai nosso…”?


Leia 1ª mensagem da série ROUPA NOVA PRA ORAÇÃO! A 2ª: “PAI”: ESSE É O NOME DE DEUS!
3 1 João 3:14-15 ‘’Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte. Toda pessoa que odeia seu irmão é homicida, e sabeis que nenhum assassino tem a v ida eterna em si mesmo.’’
Hebreus 12: 6 pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho.. .” Esta carta exorta os novos cristãos judeus a não observarem mais rituais e cerimônias tradicionais, pois, em Cristo, eles já foram cumpridos. Pouco antes do no ano 70 d.C. quando Templo em Jerusalém foi destruído pelos romanos. Leia o capítulo todo em
https://www.bibliaonline.com.br/acf/hb/12