share on:

09 de Novembro de 2019

De quem você tem a foto na tela do seu celular? Será de alguém que você gosta ou de alguma criança sua? Essa imagem foi tomada em um momento para ajudar você lembrar, manter contato visual. No entanto essa pessoa continua mudando, se for criança, está crescendo. Certamente você notará muitas diferenças quando encontrar essas pessoas ao vivo e a cores, pessoalmente.

Apesar desse choque você sabe que isso é realidade. Agora imagine se você passa a se relacionar somente com a foto de cada pessoa que ama a ponto de desprezar todo contato pessoal com ela. Certamente você perderá o contato com a realidade da pessoa. Você a prendeu em um lugar no tempo e no espaço e não permite que ela viva realmente na sua vida, influencie suas escolhas. Você até pode amar a imagem, mas não a própria pessoa com suas qualidades e “defeitos”.

Hoje você já notou como torna-se mais fácil comunicar-se pelas redes sociais do que pessoalmente. A s fotos os histories tornam-se como que um Avatar uma pessoa bem diferente. Você a vê somente daquele modo, naquele momento. Assim viver realmente com alguém está se tornando uma experiência cada vez mais difícil para muitas pessoas. Será que para você também?

Sabe por que? Porque você não trata mais a pessoa com justiça. O relacionamento de vocês deixa a realidade e continua somente na sua mente, nas suas lembranças. Essa relação acontece em cada envolvimento que o ser humano permite chegar a esse estágio. Há pais que tem dificuldades em se relacionar com os filhos como adultos, responsáveis, continuam tratando-os como crianças que foram um dia. Casados correm o mesmo perigo. Desprezam a realidade do tempo e guardam fotos dos tempos antigos.

O relato da espiritualidade cristã chama esse fenômeno de idolatria. Isto é utilizar uma imagem divina em forma de doutrina, usos e costumes e distanciar-se de um relacionamento vivo, atual com o próprio Deus e Pai, revelado por Cristo Jesus. Isso é que permite que a injustiça contamine o seu relacionamento com o próprio Deus, com a vida, com a ética e com a realidade. Essa é a advertência divina descrita na bíblia nos livros chamados “profetas menores”.5 Então fique alerta e não caia nessa armadilha da natureza humana.

Esta mensagem responde á pergunta: Qual o perigo que você corre no relacionamento com a pessoa cuja foto você leva na tela do seu celular, a foto na sua carteira ou contato somente pela rede social?

Tarefa para hoje: Não perca de vista o relacionamento ao vivo e gostar mais da imagem do que da pessoa real. Encontre, visite, conheça, identifique as afinidades e discordâncias isso é vida

5 Oseias, Joel, Amós, Obadias (ou Abadias), Jonas, Miqueias, Naum, Habacuque (ou Habacuc), Sofonias, Ageu, Zacarias, Malaquias