share on:

21 de Janeiro de 2020

Você já percebeu sua intolerância a certas religiões? Esta é uma questão muito delicada e por isso você precisa tratar com atenção. Seja qual for a sua religião, ou mesmo se não tem, exige que você reconheça que a crença em Deus, deuses ou em deus algum está nas bases dos valores morais, éticos de uma pessoa e não apenas nas suas doutrinas, rituais e cultos. Mesmo quando alguém se diz praticante de uma religião é preciso perceber qual é a sua religião, na sua vida prática.

Então quando você convive com alguém precisa tomar decisões que viabilizem o relacionamento com ela e dela com você. Quando pessoas com valores e referências morais, espirituais se relacionam certamente os choques serão inevitáveis. Sua personalidade também é um fator de peso no seu modo de se relacionar com outras personalidades. A convivência no trabalho, na família, na sociedade sofre abalos de diversas naturezas. Como qualquer negociador de reféns você precisa identificar as referências éticas, morais e religiosas de quem convive com você.

A intolerância religiosa não é apenas uma questão de não gostar da religião do outro. Os preconceitos se estabelecem pelo pouco conhecimento que se tem da vida e dou outro. É mais fácil partir das experiências negativas e rotular todos que não pensam, não agem e sentem como você, percebe? Por isso você precisa conhecer melhor as balizas de sua própria religião e ter noções apropriadas de outras com quem convive. Quando Jesus diz para você “amar o próximo como a si” isso inclui identificar a pessoa, o ser humano e não apenas a religião, a cultura ou mesmo a personalidade. Esses universos pessoais estão bem ligados e são expressões um do outro.

Mesmo as ideologias políticas transitam do mesmo modo. Jesus mesmo esclareceu aos seus discípulos que a intolerância religiosa levariam muitas pessoas a tal de perseguição que qualquer um que matasse os cristãos, por exemplo, ainda pensaria que pensará que presta um ser iço a Deus Pai. Agem assim apenas por um motivo: NÃO CONHECEM A DEUS PAI DE CRISTO JESUS. 1

A espiritualidade cristã não ignora a intolerância religiosa2 e por isso tem a orientação de amar até mesmo os inimigos. Você precisa viver essa realidade com entendimento, com discernimento de Cristo Jesus.

Esta mensagem responde á pergunta: Como encarar a intolerância religiosa?
Tarefa para hoje: Desenvolve uma nova perspectiva da religião em que identificou sua antipatia e veja o que a espiritualidade cristã orienta.

1 João 16:1-4 Este evangelho escrito entre 80-90 dC pelo apóstolo João no estilo é reflexivo e cheio de imagens e figuras organiza sua mensagem enfocando sete sinais que apontam para Jesus como Filho de Deus. 2 Lucas 90: 49- 50 “Então replicou João: “Mestre, vimos um homem expulsando demônios em teu nome e nos dispusemos a tentar impedi-lo, pois afinal, ele não caminha conosco. Jesus, entretanto, lhes advertiu: “Não o proibais! Pois quem não é contra vós outros, está a vosso favor”. Escrito por Lucas, um médico por volta de 59—75 dC mostra como Jesus estava em contato com as pessoas pobres, com os necessitados e com os que são desprezados pela sociedade.