share on:

20 de Abril de 2019

Meu primeiro emprego foi substituir o office-boy de um consulado. Minha tarefa era distribuir a propaganda dos eventos daquele país em diversos bancos e agências de viagens de São Paulo, postar a correspondência e transportar a mala diplomática para a companhia aérea. No entanto, eu estava muito longe de ser um funcionário diplomático. Me faltavam noções de Política, Direito, Economia, Administração, História, Sociologia. Eu precisava conhecer as Regras do Cerimonial e Protocolo, e o idioma francês, inglês e espanhol.

O diplomata é representante do seu próprio país no estrangeiro. Participa de negociações, fiscalizações até mesmo nas cidades portuárias e atende as pessoas do seu país que estão no estrangeiro. O posto máximo na carreira diplomática é o de embaixador. É ele quem comanda as missões brasileiras no exterior.

Um dos cristãos da antiguidade conhecido como apóstolo Paulo pedia aos cristãos daqueles dias o seguinte: “Orem também por mim, para que, quando eu falar, seja-me dada a mensagem a fim de que, destemidamente, torne conhecido o mistério do Evangelho, pelo qual eu sou embaixador preso em correntes. Orem para que, permanecendo nele, eu fale com coragem, como devo fazer. ”

Você entende porque Jesus dá tanta autoridade aos seus discípulos na proclamação do Evangelho? Falar e agir em nome de Jesus é representar o Filho de Deus na autoridade que Ele deu, nem mais, nem menos. “De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse ao próximo. Reconcilie-se reconcilieis com Deus”.

Quando ouvir falar de diplomatas, pode entender ainda melhor essa nobre missão e como ela se relaciona com o ser um discípulo de Jesus, um diplomata da reconciliação do pecador com Deus.


Esta mensagem responde á pergunta: Em que o discípulo de Jesus é semelhante a um diplomata?
Aplicação para a sua vida: Veja como você que segue a Jesus tem o privilégio de representa-lo fielmente no Evangelho.


Efésios 6:19-20 Carta do apóstolo Paulo escrita aos cristãos na cidade de Éfeso por volta de 62-63 d.C. enfatiza é o propósito eterno de Deus: Jesus Cristo é a cabeça da Igreja, que é formada a partir de muitas nações e raças.
2 Coríntios 5:17,18 Entre 55 a 57/ o Apóstolo Paulo d.C. responde a 10 questões enviadas pelos cristãos na cidade de Corinto: espírito sectário, incesto, processos, fornicação, casamento e divórcio, ingestão de alimentos oferecidos a ídolos, uso do véu, a Ceia do Senhor, dons espirituais e a ressurreição do corpo.