share on:

22 de Julho de 2020

Você já percebeu como o corporativismo, dentro de qualquer sociedade torna-se um empecilho á aplicação da justiça quando um dos membros comete algum crime? Quando médicos protegem médicos, quando advogados escondem as falhas de outros advogados. Então quando o corporativismo, de qualquer grupo, dentro da sociedade encobre o erro, a injustiça do membro do grupo, compromete a saúde da justiça social. Eu considerava essa questão quando procurava entender a aplicação da revelação divina registrada assim: “Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé.”

O apóstolo Paulo, escrevendo a uma igreja na Grécia orientou os crentes a dar especial atenção e cuidado aos cristãos da comunidade. Será que o compromisso de um cristão, diante do erro de outro cristão tem por dever encobrir, deixar impune qualquer repreensão justa?3

O mesmo apóstolo, usado pelo Espirito de Deus repreende os cristãos que levam á tribunais outros cristãos que falharam no cumprimento de seus compromissos. Ele advogou que os cristãos estão sujeitos ás diretrizes divinas e precisam levar a julgamento entre si as injustiças cometidas de um para com o outro.4

No entanto a mesma inspiração divina levou o apóstolo a recomendar: “Entretanto, agora vos escrevo para que não vos associeis com qualquer pessoa que, afirmando-se irmão, for imoral ou ganancioso, idólatra ou caluniador, embriagado ou estelionatário. Com pessoas assim não deveis sequer sentar-se para uma refeição5. Que desafio!

Então a comunidade cristã é uma autoridade instituída para cada um que voluntariamente se submete á sua autoridade sob o Senhorio de Cristo Jesus. Cada cristão recebe a liberdade de orientar-se pela revelação registrada nas escrituras ou não. No entanto não se fecha os olhos para os erros cometidos diante de Deus e do próximo. Por isso a disciplina, a repreensão e até a correção acontece em consonância com leis constitucionais. Os cristãos, entre si, sejam líderes ou não estão sujeitos á correção de inspiração divina com o objetivo de restauração, correção e retorno a justiça cristã. Você tem disposição de viver a comunhão assim por amor a Cristo Jesus?

Esta mensagem responde à pergunta: Será que os cristãos exercem o corporativismo que impede a aplicação da justiça indicada pelo Espírito de Cristo?

Tarefa para Hoje: Avalie o quanto você tem a disposição para sofrer a disciplina cristã como nos indica o Espirito Santo.


Notas

¹ 3 Gálatas 6:10. Instruções do apóstolo Paulo aos cristãos da Galácia que desejavam buscar o favor de Deus retornando aos costumes judaicos, escrito entre 48-58 d.C.

² 4 I Coríntios 6:5É para vossa vergonha que me expresso dessa forma. Não há, porventura, nem ao menos um sábio entre vós, que possa julgar uma contenda entre irmãos? 6Contudo, ao invés disso, um irmão recorre ao tribunal contra outro irmão e apresenta tudo isso diante de incrédulos?” Entre 55 a 57/ o Apóstolo Paulo d.C. responde a 10 questões enviadas pelos cristãos na cidade de Corinto: espírito sectário, incesto, processos, fornicação, casamento e divórcio, ingestão de alimentos oferecidos a ídolos, uso do véu, a Ceia do Senhor, dons espirituais e a ressurreição do corpo.

³ 5 1 Coríntios 5:11 Ibidem