share on:

14 de Abril de 2019

Ele se levantou, pegou sua xícara de café com leite, o pedaço de pão com manteiga. Sentou-se no sofá e pelo controle remoto sintonizou o programa do seu pregador preferido. Durante os minutos seguintes ouviu o ensino da Palavra de Deus tomando seu café confortavelmente.

Enquanto a câmera da TV mostrava o auditório, ele, no sofá sentia-se acompanhando aquela multidão bonita sem precisar se arrumar. Gostou da pregação, acompanhou a oração e até conseguiu cantar parte do hino final. Quando acabou, desligou a TV e foi cuidar dos afazeres do dia.

Os que estavam na igreja, onde a pregação foi transmitida, tinham que sair, enfrentar a fila de saída, sentiam o perfume de alguns e o cheio do suor de outros. Esbarrões, aperto, congestionamento na rua. Tinham que se defrontar com outros que, como eles, haviam ouvido a pregação e tomavam a decisão de praticar o que tinham ouvido minutos antes, na mesma mensagem.

Deus está tanto em casa como na igreja. Mas a prática da obediência a Deus em cada lugar é diferente. Quem está em casa desenvolve uma prática de vida com Deus sem a dimensão da comunidade. Aqueles que estão na igreja exercitam mais profundamente o que aprendem, pois precisam lidar com outras pessoas, ali mesmo antes, durante e após o culto.

A vida comunitária não se limita à igreja, mas começa exatamente ali e se estende para todas as áreas da vida. Não é possível servir e obedecer a Deus e desprezar as pessoas que, como você, ouvem a Sua palavra.
Se alguém diz que ama a Deus, mas foge da comunhão cristã com outros que O amam, não está sendo sincero diante de Deus e nem consigo. Qual é a sua situação?


Esta mensagem responde á pergunta: Quais as implicações de se acompanhar um culto pela TV e de participar pessoalmente na igreja?
Aplicação para a sua vida: Não se deixe enganar pela comodidade. Ela não contribui para sua maturidade, engajamento na fé de Cristo Jesus. Comunhão é conhecer, conviver até mesmo nos cultos de adoração.


Hebreus 10:25 “Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.” Esta carta exorta os novos cristãos judeus a não observarem mais rituais e cerimônias tradicionais, pois, em Cristo, eles já foram cumpridos. Pouco antes do no ano 70 d.C. quando Templo em Jerusalém foi destruído pelos romanos.

I João 4:20 Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? Carta escrita pelo discípulo e apóstolo João, já velho aos cristãos na Ásia por volta do ano 90d.C. para tirar a confusão das mentes dos crentes, confortar e firmar todos no andar verdadeiro.