share on:

29 de Setembro de 2020

O que você sente quando presencia policiais revistando rapazes maltrapilhos, calçando chinelos de dedos ou gente bem vestida conduzidas a viatura policial? Entre a população há diversos tipos de reações. No entanto dentro daqueles uniformes estão pessoas, que também tem famílias. Cada dia os policiais estão envolvido com crimes de todos os tipos. Poucos policiais conhecem de fato a gratidão dos populares. Quando então cometem crimes como, os criminosos que prendem, a ordem é subvertida duas vezes. Uma por ele ser policial com a missão de cuidar da justiça, e outra por revelar-se um transgresso da ordem que devia zelar.

Os soldados que ouviram o chamado para caminharem na presença de Deus fizeram uma pergunta: E o que nós devemos fazer para expressar nosso arrependimento diante de Deus Pai nessa profissão tão perigosa? O pregador lhes disse: “—Não tirem dinheiro de ninguém nem acusem ninguém injustamente. Contentem-se com o seu próprio salário.” Você ouviu? Os policiais que, na sua profissão, desejam contar com a benção divina para a própria comunhão com Deus ouviram três atitudes, três recomendações divinas: não aceitem suborno, não plantem flagrante e contentem-se com o seu salário.22

Como os policiais e autoridades são encarados pelo Deus eterno? “Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não carrega uma arma sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal.23

Eliminar toda e qualquer autoridade por causa daquele que comete injustiça na função que exercem é tão injusto quanto qualquer crime. Por isso os discípulos de Jesus sujeitam-se as autoridades e promovem a justiça. Firme sua posição a respeito dessa situação segundo a orientação divina e não meramente política?24

Esta mensagem responde à pergunta: Como o discípulo de Jesus encara as autoridades do governo e mesmo os policiais?

Tarefa para Hoje: Verifique se em sua mente, de alguma forma instalou-se alguma revolta contra autoridades que você busca destruí-las e não apenas livra-las dos que utilizam do poder para o crime?


Notas

¹ 22 Lucas 3:14 “E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo”. Escrito por Lucas, um médico por volta de 59—75 d.C. mostra como Jesus estava em contato com as pessoas pobres, com os necessitados e com os que são desprezados pela sociedade.

² 23 Romanos 13:1-5 Carta do apóstolo Paulo aos cristãos na cidade de Roma por volta de 58 d.C.. descreve a vida no Espírito, que é dada pela fé aos que creem em Cristo.

³ 24 Mateus 22:16-21 “E enviaram-lhe os seus discípulos, com os herodianos, dizendo: Mestre, bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho de Deus segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens. Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar o tributo a César, ou não? Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro. E ele diz-lhes: De quem é esta efígie e esta inscrição? Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.” Mateus o coletor de impostos, desprezado pelos judeus, mas discípulo de Jesus é nome do primeiro livro do Novo Testamento. Escrito por volta de 60-65 d.C. mostra que Jesus é o Messias esperado pelos judeus e que traz o Reino de Deus.