share on:

Quem pode discernir os próprios erros? Absolve-me dos que me são ocultos. Guarda também o teu servo da arrogância, para que não me domine; então serei íntegro e ficarei limpo de grande transgressão
(Salmo 19.12-13).