10ª edição do Congresso Brasileiro de Capelania Escolar aconteceu no feriado de Tiradentes, em abril

share on:

12/5/2017

Evento é realizado por meio do Ministério de Capelania Escolar, uma parceria entre a Rádio Trans Mundial e a MPC Brasil.

Entre os dias 21 e 23 de abril,a RTM e a Mocidade para Cristo Brasil (MPC) realizaram o 10º Congresso Brasileiro de Capelania Escolar, no Acampamento da MPC Brasil em Nova Lima – MG. O evento traz à discussão temas que os capelães vão encontrar em seu dia a dia no ambiente escolar e também é voltado ao cuidado e impacto de pessoas que fazem capelania escolar ou querem se envolver nesse trabalho.Nesta edição, o cuidado e o impacto dos capelães foram os principais focos do Congresso.

A capelania escolar é o aconselhamento espiritual de pessoas no ambiente escolar. Este trabalho pode ser desenvolvido em qualquer escola, seja particular – confessional ou não – ou pública. É possível desenvolver a capelania sem violar a lei de laicidade do Estado brasileiro.

Dois diretores da RTM participaram do evento: Valdir Pydd, diretor executivo de administração e ministérios, e André Castilho, diretor de comunicação. Este nos conta como foi a transição entre as abordagens do Congresso. “Foi um processo histórico necessário. Nós passamos por uma fase técnica e agora estamos em uma nova fase, atentando para a necessidade da pessoa que está no dia a dia da capelania escolar, com os problemas da escola, e precisa ouvir uma palavra de ânimo, incentivo, exortação, consolo e encorajamento. Eu acho que esse é o caminho que o congresso deve tomar daqui pra frente e esse é um caminho muito bom”, avalia Castilho.

 

Ao todo, aconteceram cinco palestras voltadas a temas do dia a dia dos capelães. O professor Erni Walter Seibert, secretário de comunicação e ação social da Sociedade Bíblica do Brasil, foi o palestrante principal e falou a respeito do uso da bíblia para fazer capelania escolar. A psicóloga Marisa Lobo falou sobre ideologia de gênero e orientação sexual e como os cristãos devem se posicionar diante dessa realidade. O Pr. Luiz Sayão falou sobre como a Bíblia enxerga a questão da homossexualidade. Já o Pr. André de Souza Lima, editor da editora cristã evangélica, falou sobre“Educação por princípios”, um método que usa exemplos bíblicos para auxiliar no ensino de matérias curriculares. Houve, também, a participação do ministério “As mais belas histórias”, formado por contadoras de histórias com fundo moral cristão, mas não necessariamente bíblicas, em escolas.

Momentos de interação e quebrantamento

Além das palestras, no sábado de manhã houve flashes ao vivo e a transmissão de um programa ao vivo pela RTM direto do Congresso. “Foi tão legal que nós decidimos que vamos fazer no próximo congresso também e, quem sabe, em todos os próximos. Foi uma experiência muito legal”, relata Castilho.

No sábado a tarde foi realizado um jogo chamado “Enduro” com os participantes do Congresso, que tinham que percorrer as trilhas do acampamento e cumprir os desafios dos postos de controle ao longo dessas trilhas. Nesses postos, são trabalhadas as características necessárias para ser um capelão, como ação e reação sob pressão. “Foi muito legal ver que as pessoas se unirem nos times para incentivar e ajudar a pessoa a fazer o teste”, relata Castilho, que atuou em um desses postos de controle.

Assuntos como o suicídio e o jogo da Baleia Azul não poderiam ser deixados de fora.Por isso os participantes acordaram no domingo às 4h20, horário em que os desafios do jogo são executados, e oraram por pessoas que pudessem estar realizando esses desafios. No domingo pela manhã aconteceu a Santa Ceia.

Todas essas atividades geraram um grande quebrantamento. No sábado pela manhã, após o programa ao vivo, houve um momento de oração pelos participantes que estavam vivendo situações complicadas com suas famílias, em questões de depressão e até suicídio. “Foi um congresso coração”, define Pydd.