Trump faz ameaça de sanções econômicas a Turquia caso não liberte pastor preso

share on:

30/07/2018

O pastor norte americano Andrew Brunson, 50 anos, está preso na Turquia desde dezembro de 2016. Pesa contra ele a acusação de ligação com um plano fracassado de derrubar o governo turco em julho do mesmo ano. Brunson nega veementemente qualquer envolvimento com o plano.

O governo dos Estados Unidos vem se posicionando em defesa do pastor. Na semana passada o entrave entre o governo turco e o norte americano, ganhou um componente de peso. O presidente Donald Trump ameaçou a Turquia, aliada da Otan, com “grandes” sanções econômicas, a menos que seja libertado o pastor americano Andrew Brunson, atualmente sob regime de prisão domiciliar.

Em seu Twitter, Trump disse que “os Estados Unidos imporão grandes sanções à Turquia pela longa detenção do pastor Andrew Brunson, um grande cristão, homem de família e um ser humano maravilhoso”.

A ameaça do presidente segue uma advertência igualmente forte do vice-presidente Mike Pence, que abordou o assunto, também na última quinta-feira, durante a Primeira Conferência Global Sobre Liberdade Religiosa. Pence seguiu a linha de Trump e advertiu que, se a Turquia não tomar medidas imediatas para libertar Brunson, “os Estados Unidos da América imporão severas sanções econômicas ao país”.

Os defensores do pastor afirmam que ele é efetivamente um prisioneiro político sendo considerado uma moeda de barganha pela Turquia, que está buscando ativamente a extradição de Fethullah Gülen, um clérigo muçulmano que é culpado pelo fracasso do golpe. Brunson pode pegar até 15 anos de prisão por supostamente “cometer crimes em nome de grupos terroristas”.

Fonte: Guiame

 

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial