Polarização política provoca ataque criminosos a cristãos

share on:

16/10/2018

O processo eleitoral no Brasil mais uma vez dividiu o país em dois. De um lado estão os eleitores do PT, tendo como candidato a presidência o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. E do outro lado estão os eleitores de Jair Bolsonaro, candidato a presidência da república pelo PSL.

Além de atingir as famílias, grupos de amigos, mídias sociais e espaços públicos, a polarização entre essas duas vertentes politicas provocou dois atos de violência contra cristãos.

No último domingo, dia 14 de outubro, o pastor José Costa de Melo teve sua residência, uma casa pastoral que fica no município de Itapajé, estado do Ceará, metralhada. O pastor, que é da Igreja Assembleia de Deus Templo Central, disse a polícia acreditar que o crime foi motivado pela sua declaração de voto a Jair Bolsonaro.

No mesmo dia uma capela histórica de Nova Friburgo, que fica na região serrana do Rio de Janeiro, amanheceu com pichações com a cruz da suástica nazista em sua fachada. Com 150 anos o templo católico é o mais antigo da cidade e é um dos seus principais pontos turísticos. A capela é conhecida por abrigar um sino de bronze doado pelo imperador Dom Pedro II. No Brasil fazer apologia ao nazismo é crime com previsão de pena de dois a cinco anos, além do pagamento de multa. Especula-se que o crime tenha sido motivado pelo apoio de líderes católicos ao candidato do PT, Fernando Haddad.

Os dois crimes estão sendo investigados e as motivações que levaram a pratica de ambos, neste momento são apenas suposições.

Com fonte nos sites Guiame e Agencia Brasil, esse foi mais um Missão Noticia.

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial