Pastor Mexicano tem avanço em caso na justiça

share on:

09/08/2018

Há oito anos, o pastor Imeldo Amaya perdeu tudo pelo que tinha trabalhado: a igreja onde pregava, a casa onde ele e a família moravam, todos os bens materiais e, o mais importante, a liberdade para compartilhar e viver a fé aberta e livremente em sua cidade natal San Andrés Yaá, no México. Em julho de 2010, os líderes da cidade expulsaram o pastor da comunidade e queimaram sua igreja. O pastor foi acusado pelas autoridades de professar uma religião diferente do catolicismo, que é a fé aceita nas cidades e comunidades do México. Pregadores evangélicos e congregações não são bem-vindas. Em muitos lugares perseguição religiosa e intimidação são muito comuns.

Depois de todos esses anos, as autoridades municipais alegaram propriedade da terra onde a igreja e casa do pastor Imeldo uma vez estiveram. Eles declaram ser os legítimos proprietários e dizem que nunca houve uma igreja evangélica ali. Então, um juiz do distrito de Villa Alta, a cerca de 13 km de distância, foi a San Andrés Yaá para ouvir o caso do pastor. Na audiência, Amaya confirmou suas alegações prévias, porém o presidente municipal e seu advogado optaram por não falar.

O juiz então informou que os líderes da comunidade falharam em demonstrar a propriedade da terra e confirmou a fala do pastor. Esse resultado significa um grande avanço para o caso do pastor Amaya, que tem recebido apoio legal e espiritual da missão Portas Abertas, organização cristã internacional que apoia cristãos perseguidos por sua fé em Jesus em mais de 60 países. O objetivo é que ele possa voltar à comunidade, tendo a propriedade de volta e liberdade religiosa para congregar e pregar. Amaya, declarou que Deus nunca o abandonou.

Fonte: Portas Abertas

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial