Paquistão expulsa 18 ONGs humanitárias do país

Compartilhe em:

06/12/2018

No ano passado foram agências missionárias, agora o Paquistão está mandando embora 18 agências internacionais de ajuda humanitária. Essa medida vai prejudicar 11 milhões de pessoas que são atendidas por elas. Muitas das ONGs afetadas são de base cristã, como a Visão Mundial. O Islã moderado do governo paquistanês está dando espaço a vertentes mais radicais, que ganham força política no país.

Além do aumento da perseguição aos cristãos, o caso de Ásia Bibi é sintomático do quanto o extremismo domina o país asiático. Em 2009 ela foi condenada á morte por blasfêmia pela justiça do Paquistão, por supostamente fazer comentários ofensivos ao profeta Maomé durante uma discussão com mulheres muçulmanas. No mês passado a Suprema Corte do país a absolveu.

Sem apresentar justificativas, o Ministério do Interior do Paquistão confirmou que rejeitou os apelos de 18 ONGs que pediram autorização para continuar fornecendo serviços de educação e saúde. Um diplomata, que pediu para não ser identificado, disse à Reuters, que está chocado com a decisão do governo de privar 11 milhões de seus cidadãos do apoio necessário, sem nenhuma justificativa.

Vinte e sete ONGs internacionais receberam ordens de expulsão no final do ano passado, mas apenas 18 entraram com recurso na justiça. A maioria dos afetados também trabalha com a defesa dos direitos humanos. As ações do governo esta semana acontecem em meio a queixas de jornalistas paquistaneses sobre a crescente restrição à liberdade de imprensa.

A expulsão das ONGS do país afeta o avanço da pregação do evangelho e coloca em risco monitoração de violação de direitos no Paquistão.

 Fonte: Gospel Prime

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial