O uso da tecnologia acelera a distribuição da Bíblia a povos não alcançados

share on:

14/02/2019

A novidade se chama: “ParaText”. O diferencial do aplicativo é que ele pode ser utilizado por meio de smartphones. Os programas anteriores ficavam restritos ao uso notebooks e equipamentos de gravação. O sistema ParaText Lite oferece um banco de dados central que pode ser acessado em todo o mundo. Segundo Doug Hennum, diretor de informações e inovação da Wycliffe, a nova tecnologia permite que os nativos estejam cada vez mais aptos a participar do processo de tradução.

Em suas viagens para locais remotos da África, Hennum observou que muitas pessoas sabem usar um smartphone, mas ficam totalmente perdidas em frente a um computador. Ele disse que ao introduzir as ferramentas, as pessoas aprendem rápido. Um dos impactos da nova tecnologia está na considerável redução de tempo, já que os tradutores não precisarão aprender uma nova língua para então iniciar o processo. Hennum afirmou que “com a ajuda dos nativos, eles têm 80% do caminho para a tradução”. A Wycliffe completou sua milésima tradução da Bíblia em setembro do ano passado, uma prova de que o processo está cada vez mais acelerado. Enquanto as 500 primeiras traduções levaram 67 anos para serem completadas, as últimas 500 levaram apenas 17 anos. E com ferramentas como o ParaText a velocidade das traduções vai continuar aumentando.

Fonte: Site Guiame

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão:André Castilho
Realização:Rádio Trans Mundial

<