Nova lei dificulta conversões na Malásia

share on:

28/03/2019

No estado de Sarawak, na Malásia, os muçulmanos que desejarem renegar o islamismo terão que passar pelos tribunais da sharia, a lei islâmica. O governo oficializou, em dezembro de 2018, um novo requerimento, chamado “Portaria de Procedimento Civil da Sharia”.

Na prática, se alguém quiser abandonar o islamismo tem que dar entrada nos tribunais da sharia, escolher um advogado da sharia e passar por sessões de aconselhamento por um período de até 180 dias. Se mesmo assim se recusar a se arrepender, ou seja, voltar atrás em sua decisão de deixar o islã, uma data para o julgamento será estabelecida.

Antes disso, a pessoa que desejasse mudar de religião podia ir a um tribunal civil para julgamento, pois Sarawak era o único estado da Malásia que não tinha lei de apostasia. É exemplo, Rooney Rebit, que é de família cristã de Sarawak, e foi convertido ao islã quando criança. Em 2016 ele conseguiu que a Suprema Corte de Sarawak ordenasse ao Departamento de Registro Nacional Malaio a mudança de sua religião no documento de identidade, de islamismo para cristianismo. Hoje isso não seria possível. A missão Portas Abertas pede oração pelos cristãos de Sarawak, na Malásia, que agora terão mais dificuldade para expressar sua fé em Cristo.

Fonte: Site da Portas Abertas

Produção e apresentação:Daniel Beltrão
Coordenação:Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização:Rádio Trans Mundial