Moçambicanos se reuniram para orar em igrejas devastadas pelo ciclone Idai

share on:

26/03/2019

No último domingo, dia 24, cristãos moçambicanos se reuniram para orar nas igrejas atingidas pelo ciclone Idai. Eles pediram a proteção de Deus, diante do aumento do número de mortes provocadas pelo fenômeno que devastou o sul da África. O ciclone Idai atingiu a cidade da Beira com ventos de até 170 km/h, antes de seguir para o Zimbábue e o Malawi, destruindo casas e matando pelo menos 750 pessoas.

Até domingo o número de mortos em Moçambique era de 446 pessoas, no Zimbabué 259, enquanto Malawi 56 pessoas morreram. À medida que as águas das inundações baixam, mais corpos são descobertos e o número de mortos só em Moçambique pode estar acima da estimativa inicial de 1000 pessoas.

Mesmo com o cenário devastador, os cristãos levantaram os braços para o céu e se uniram em oração. Enquanto o pastor conhecido como Júnior, de 36 anos de idade, conduzia o culto com cerca de 150 pessoas, um pedaço de telhado se soltou parcialmente por causa do vento. Rosa Manuel, de 59 anos, que perdeu uma casa que ela havia construído para alugar, afirmou que “somente com Deus eles poderão seguir em frente”.

O ministro do Meio Ambiente de Moçambique, Celso Correia, disse que o ciclone afetou 531 mil pessoas em seu país. Cerca de 110 mil pessoas estão em campos improvisados. Helicópteros e barcos resgataram algumas pessoas que ficaram presas durante dias em telhados e árvores. Sebastian Rhodes Stampa, do Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários disse que a situação humanitária está melhorando gradualmente. Várias entidades brasileiras estão enviando ajuda para Moçambique. A Junta de Missões Mundiais, organização missionária da Convenção Batista Brasileira, é uma delas. Para entrar em contato com eles, acesse: missoesmundiais.com.br.

Fonte: Site Guiame e Estadão

Produção e apresentação:Daniel Beltrão
Coordenação:Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização:Rádio Trans Mundial