Médico cristão ganha Prêmio Nobel

share on:

08/10/2018

O médico cristão Denis Mukwege, 63 anos, e a iraquiana vítima do Estado Islâmico, Nádia Mura, 25, foram os ganhadores do Nobel da Paz deste ano. A causa defendida por ambos foi o fim do uso da violência sexual como uma arma de guerra e conflito armado. O anúncio oficial foi feito pelo comitê, em Oslo, nesta sexta-feira, 5 de outubro.

Denis ganhou o prêmio pela dedicação em ajudar vítimas de violência sexual em seu país, a República Democrática do Congo. Nos últimos 20 anos, Mukwege, apelidado de “doutor Milagre” junto com sua equipe tratou cerca de 30 mil vítimas no Hospital Panzi, fundado por ele em 1999. O local é administrado pelas Associação das Igrejas Pentecostais da África Central.

Além de fundar o Hospital Panzi, o ginecologista se tornou um ativista, condenando repetidamente a impunidade a estupros em massa não só no Congo, mas em outros países.

Diferentes grupos cristãos uniram-se ao trabalho de Mukwege contra a violência sexual no Congo. A guerra civil em seu país já deixou cerca de 3,9 milhões de mortos e mais de 40.000 mulheres estupradas pelos combatentes desde 1996.

Já Nádia Murad, que foi vítima de violência sexual nas mãos do Estado Islâmico no Iraque, país onde nasceu, tornou-se uma ativista dos direitos humanos. Ela usa sua própria experiência “para servir de porta-voz de outras vítimas”, justificou a comissão do Nobel. Eles também afirmaram que os estupros são usados pelo grupo como arma de guerra contra minorias religiosas, como os yazidi, da qual Nádia faz parte.

Fonte: Gospel Prime e Christianity Today

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans