Livraria cristã é reaberta por ordem judicial

share on:

03/12/2018

Sob a acusação de imprimir ilegalmente os evangelhos e publicações para evangelismo, o governador de Oran mandou fechar a livraria de um cristão em Ain Turk, na Argélia. O local reabriu suas portas após uma ordem judicial, que anulou a ordem anterior dada pelo governador. A informação é do grupo de proteção cristão Middle East Concern.

A livraria foi fechada em novembro de 2017, assim como a igreja, cujo pastor é o dono da livraria. Apesar da polícia não apresentar evidências para embasar as alegações, o governador decidiu que a livraria deveria permanecer fechada. A igreja foi reabertura em junho do ano passado. No veredito, a corte disse que a ordem original identificou outro cristão, além do pastor, como dono da livraria, acusando-o de “atividade evangelística”. Foi provado que nada disso tinha acontecido e a livraria pode ser reaberta. A justiça não mencionou as acusações de evangelismo, nem garantiu o pedido de compensação do pastor.

Igrejas e cristãos na Argélia têm enfrentado aumento na perseguição nos últimos meses, a preocupação é de que essas pressões revelem, o que o Middle East Concern está classificando como, uma “campanha coordenada de intensificar a ação contra igrejas pelas autoridades governamentais”. Uma série de igrejas protestantes foi fechada nos últimos 12 meses. Os fechamentos mais recentes ocorreram em julho, outubro e novembro de 2018, enquanto em abril uma livraria cristã e uma creche para crianças cristãs também foram fechadas. A Argélia é o 22º país na Lista Mundial da Perseguição 2019, entre os cinquenta países onde é mais difícil viver como cristão.

Fonte: esse foi mais um Missão Noticia.

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial