Governo iraniano condena esposa de pastor a cinco anos de prisão

share on:

16/01/2018

Shamiram Isavi Khabizeh, esposa de Victor Bet-Tamraz, recebeu uma sentença de cinco anos de prisão. O governo a acusa de “agir contra a segurança nacional e contra o regime ao organizar pequenos grupos, participar de seminários no exterior e treinar líderes da igreja e pastores para serem espiões”. A informação é do grupo cristão de advocacia Middle East Concern. Ela vai apelar da sentença, que foi dada no Tribunal Revolucionário de Teerã, capital do país, no dia 6 de janeiro. Em julho do ano passado o pastor Victor também foi condenado por “agir contra a segurança nacional ao organizar e liderar igrejas domésticas”. Ele apelou da sentença e aguarda o resultado.

Shamiram já foi detida em junho do ano passado, mas libertada após pagar fiança no valor equivalente a 96 mil reais. O filho do casal, Ramil, também enfrenta as mesmas acusações do pai.

Somente no ano passado, mais de uma dúzia de cristãos, que em sua maioria são ex-muçulmanos, receberam penas de prisão de 10 a 15 anos no Irã. O país tem aproximadamente 80 milhões de habitantes, sendo que 800 mil são cristãos. O Irã tem como religião oficial o islã e ocupa a 10ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018, que é elaborada pela agência missionária Portas Abertas.

Fonte: Portas Abertas.

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Renata Theodoro
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial