Enfermeira demitida por orar com pacientes, recupera emprego após julgamento

share on:

13/08/2018

Uma enfermeira britânica, que foi demitida por conversar com pacientes sobre sua fé cristã e orar com alguns deles foi agora autorizada a retornar ao trabalho, no Reino Unido. A organização Christian Concern, que apoiou a enfermeira Sarah Kuteh, revelou que o julgamento só teve seu resultado divulgado recentemente, mas havia sido entregue em 26 de julho pelo Conselho de Enfermagem, que conduziu o processo. A decisão afirmou que Kuteh está “apta a praticar” e que “é de interesse público apoiar uma enfermeira experiente e competente”.

Sarah foi demitida em junho de 2016 pelo Serviço Nacional de Saúde, após reclamações de alguns pacientes de que ela tentou impor sua religião a eles. A enfermeira explicou que tudo o que ela estava fazendo era dizer como sua fé em Jesus Cristo a ajudou a superar a adversidade e orou com aqueles que pediram por isso.

Agora, a enfermeira disse que está muito feliz por ter recebido permissão para voltar ao trabalho e fazer o que ama. O Sistema Nacional de Saúde alegou que o caso nunca foi sobre religião e que Sarah foi inicialmente demitida por “má conduta e atitude grosseira”.

Na audiência do Conselho de Enfermagem, no mês passado, a supervisora de Sarah a elogiou como “uma enfermeira amável, atenciosa, honesta e amigável” e “uma integrante valiosa da equipe”.

Sarah Kuteh, que tem 15 anos de experiência de enfermagem e cuidava de cerca de 30 a 40 pacientes por semana, agradeceu à equipe do Christian Legal Center, a Christian Concern e todos aqueles que a apoiaram.

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial