Efeitos do ciclone Idai castigam a população de Moçambique

Compartilhe em:

10/04/2019

No dia 14 de março Moçambique, Zimbábue e Malawi, países que ficam no sudeste africano, foram atingidos pelo ciclone Idai. A cidade mais devastada foi Beira, que é segunda mais populosa de Moçambique, onde os ventos do Idai atingiram 170 Km/h. O balanço do número de vítimas é impressionante. Até o último sábado, dia 06, eram contabilizados 843 mortos, dos quais 598 em Moçambique, 1400 feridos e milhares de pessoas desabrigadas. As informações são da Coordenação para Casos Humanitários da ONU, que calcula ainda que mais de 1 milhão e 800 mil pessoas foram afetadas pela passagem do ciclone somente em Moçambique.

Os sobreviventes sofrem os efeitos da catástrofe. Faltam elementos básicos para sobrevivência como agua potável e alimento. Muito países tem se mobilizado e enviado ajuda humanitária para suprir essas necessidades. Quem está vendo de perto essa situação é o pastor João Marcos, diretor executivo da Junta de Missões Mundiais, organização missionária de Convenção Batista brasileira. Ele está em Beira dando suporte aos missionários locais e fez um breve relato da situação que encontrou.

Produção e apresentação:Daniel Beltrão
Coordenação:Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização:Rádio Trans Mundial