Educação cristã é alvo de perseguição na Índia

share on:

28/11/2017

Professores de escolas cristãs na Índia fizeram uma advertência contra as tentativas do governo de moldar o sistema educacional ao hinduísmo. O Dr. George Thadathil foi responsável por um evento que discutiu os rumos da educação cristã no país. O tema foi “Futuro da Educação Superior Cristã e Transições Contemporâneas na Índia”. Ele defendeu que os cristãos “têm o direito de estar presentes e que esse direito está sendo desafiado”. O evento ocorreu em Calcutá, na semana passada.

Christine Coutinho, que é cristã e diretora de uma escola em Calcutá, disse que os direitos constitucionais dos cristãos estão sendo “violados” ao não lhes permitir o “direito de estabelecer e administrar instituições educacionais”, o que é garantido por lei. O Dr. Valson Thampu, que também já foi diretor de escola, afirmou que a situação está mudando muito rápido, que nos últimos três anos foram feitas mudanças nunca antes imaginadas e defendeu que eles não podem ficar estáticos.

Outro exemplo deixou clara a intenção do governo em introduzir o hinduísmo na educação. Kunwar Vijay Shah, ministro da educação do estado de Madhya Pradesh, ordenou aos alunos em escolas públicas do distrito de Satna, que quando forem chamados, substituam as expressões “Sim, senhor” ou “Sim, senhora” pela frase “Jai Hind”, que significa “Saudamos a terra dos hindus”.

A justificativa do ministro para a medida é que a saudação louva a Índia. A instrução entrou em vigor em 1 de outubro, e o ministro advertiu que as escolas que não aderirem a ela enfrentarão consequências.

Fontes: Portas Abertas

Ouça a reportagem:

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Renata Theodoro
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial