Cristãos são considerados “ameaça” na Argélia

share on:

22/11/2018

Cuidado com filhos muito felizes, podem ser cristãos. Pode acreditar, apesar de estranho esse é um alerta oficial do governo argelino que considera que cristãos são uma “ameaça” para o país.

A Argélia é um país predominantemente muçulmano. Cerca de 95% da população segue o islamismo e menos de dois por cento são cristãos professos. O governo proíbe a conversão dos muçulmanos ao cristianismo, controla os cultos e aplica as leis contra a blasfêmia, que podem ser usadas para prender os seguidores de Jesus.

Mesmo assim o cristianismo está crescendo no país, e na mesma medida o governo retalha. Recentemente igrejas foram vítimas de uma forte repressão do governo e várias foram fechadas. Um pastor que transmite via satélite, programação cristã numa emissora da rede SAT-7, disse que a cada três meses sua igreja realiza um batismo, às vezes para mais de 100 pessoas.

Porém, ele relatou que quando oficiais do governo ficaram sabendo dos batismos, reagiram rapidamente. O governo fechou sua igreja, junto com outras quatro. O pastor, que não pode ser identificado por questões de segurança, declarou ainda que quanto mais problemas a igreja enfrenta, mais forte ela tem se tornado.

As igrejas nos lares têm crescido rapidamente e as autoridades recentemente fizeram um anúncio oficial que chamou a atenção de todos, o texto diz: “Se você ver seu filho repentinamente passar a perdoar e se mostrar feliz, ouvindo você, não discutindo, falando sobre não odiar, esses são sinais de que eles podem estar em uma igreja clandestina. Isso é uma ameaça para sua família”.

O canal SAT-7 declarou que é irônico levantar suspeita sobre a felicidade e preocupação das crianças com seus pais. O ministério pede orações pelos crentes perseguidos na Argélia, especialmente as crianças.

Fonte: Gospel Prime

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial