Na Arábia Saudita livros didáticos incentivam hostilidade contra outras religiões

share on:

22/09/2017

Um relatório do Observatório dos Direitos Humanos, organização internacional não governamental que defende e realiza pesquisas sobre os direitos humanos, aponta que livros usados nas escolas da Arábia Saudita contêm linguagem de ódio em relação a pessoas de qualquer fé que não seja o islamismo. Estão inclusos os cristãos, judeus, e até pessoas de outra tradição islâmica que não seja sunita.

Um livro didático do quinto ano declara que é dever de todo muçulmano excomungar os “kifars”, que significa descrentes. Um dos textos do livro diz que, “Aquele que não excomungá-los ou duvidar da infidelidade religiosa deles pode se considerar também um descrente”. Em outra parte, é ensinado aos alunos muçulmanos que eles devem “reservar lealdade a Deus, ao profeta e aos outros crentes, e mostrar hostilidade aos descrentes”.

Desde os ataques de 11 de setembro de 2001, a Arábia Saudita é pressionada para reformular o conteúdo do currículo escolar. As autoridades dizem que vão fazê-lo, porém o relatório mostra que não houve mudança nos últimos doze anos.

O diretor do Centro para Liberdade Religiosa em Washington, nos Estados Unidos, recomendou que o país suspenda os contratos multibilionários aprovados recentemente com a Arábia Saudita enquanto o governo saudita publicar, postar, aprovar, financiar e distribuir materiais didáticos que direcionam violência e ódio contra qualquer grupo religioso, o que pode incluir cidadãos norte-americanos. A Arábia Saudita foi o primeiro destino internacional de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos. A viagem ocorreu em maio deste ano e na ocasião foi assinado o maior contrato de vendas de armas da história norte-americana, num valor de 110 bilhões de dólares. O exército árabe é o segundo mais bem equipado do Oriente Médio, atrás do de Israel.

Fonte: Portas Abertas e El País

Ouça a reportagem:

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Renata Theodoro
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial