Após igreja ser fechada, chineses enfrentam perseguição e pregam nas ruas

share on:

13/09/2018

Após autoridades fecharem uma igreja, seus membros começaram a realizar cultos em praça pública. Esse fato está acontecendo na China, que é uma pais comunista, classificado como um dos que mais perseguem cristãos no mundo. A igreja foi considerada clandestina pelo governo.

Um vídeo publicado no último domingo, dia 9 de setembro, por Christopher Gregory, da organização China Missions, mostra cristãos orando, louvando e pregando o Evangelho nas ruas.

Gregory relatou que a igreja, localizada na cidade de Chengdu, costumava fazer cultos aos domingos até ser fechada pelas autoridades chinesas. O pastor foi detido por policiais na ocasião, mas foi solto mais tarde.

Embora a China seja um Estado laico, o governo exige que os cristãos façam parte de associações autorizadas pelo Partido Comunista. Os protestantes devem seguir as normas do Movimento Patriótico das Três Autonomias e da Associação Cristã da China, enquanto os católicos devem se registrar na Associação Patriótica Católica.

As igrejas que não seguem a liturgia oficial do governo são consideradas clandestinas. Está implícito nessa regra pregar lealdade ao governo. As igrejas que estão fora do registro oficial estão sujeitas a serem fechadas e seus líderes podem ir à prisão. A aplicação da pena varia de província para província. O aumento do número de cristãos é visto pelo governo chines como uma ameaça ao regime comunista.

Fonte: Guiame

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Kaká Rodrigues
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans