Um ano após terremoto, Equador ainda precisa de ajuda

share on:

26/04/2017

Há pouco mais de um ano, o Equador viveu uma de suas maiores tragédias naturais: um terremoto de 7,8 graus na escala Richter que devastou cidades e fez centenas de vítimas fatais, além de deixar milhares de feridos. As missionárias, Joseane Lima e Marta do Carmo, que são ligadas a Junta de Missões Mundiais, estavam no Brasil nesse dia, e ao retornarem ao campo, encontraram um cenário desolador. Desde então, faz parte do dia a dia das missionárias levar a verdadeira esperança, que é Cristo, aos equatorianos. Elas realizam atividades que apresentam o evangelho de forma pratica, como, por exemplo, nos projetos de geração de renda. A igreja local também está no radar de atuação de Joseane. Ela disse que sua igreja em San Vicente ainda tem sido um grande desafio, pois tem um histórico de abrir e fechar constantemente, e o terremoto foi mais uma razão para baixar as portas mais uma vez. A igreja foi reaberta em julho de 2016. Nesse pouco tempo a ela está consolidada e com melhor frequência, relatou Joseane. Uma das preocupações da missionária é não deixar um rebanho sem aprisco e sem pastor, ela falou que a igreja no Equador padece de falta de doutrina. Joseane ilustrou a afirmação denunciando igrejas que tem cobrado um dólar para os membros participarem da Escola Bíblica Dominical.

A missionária Marta do Carmo, concluiu em 2015 um curso de capelã com reconhecimento internacional. Ela já iniciou o trabalho com visitas em um hospital da cidade de Ibarra.

Marta finalizou dizendo que o Equador ainda sofre com as réplicas do terremoto, que não param desde o ano passado.

Você pode participar desta ação de apoio a quem precisa de esperança para reconstruir a vida, se envolvendo na campanha Ajude Agora Equador. Para participar acesse: vocacionados.jmm.org.br

Fonte: Site da Junta de Missões Mundiais

Ouça agora a reportagem: 

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Renata Theodoro
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial