Na Venezuela cristãos que não apoiam o governo estão vulneráveis

share on:

07/08/2017

Depois que o Supremo Tribunal destituiu a Assembleia Nacional de seus poderes, a igreja venezuelana está passando por momentos delicados. O risco que o país enfrenta é de uma possível ditadura, e essa condição pode dificultar ainda mais o desenvolvimento da igreja no país. Há poucos dias, líderes da igreja informaram que depois das últimas reuniões políticas, os cristãos que não apoiaram o governo ficaram vulneráveis.

Eles explicam que as represálias incluem roubos, prisões e até a perda de propriedades. Segundo um dos líderes, não apoiar o regime do presidente Nicolas Maduro é motivo de repressão e violência. O cenário religioso está ameaçado, e o governo passou a sufocar o cristianismo e a se abrir para o islã.

A liberdade religiosa na Venezuela e também em alguns outros países da América Latina, como México e Colômbia, está passando por um momento complexo. Não há segurança para aqueles que se declaram cristãos, além de se sentirem excluídos das comunidades, principalmente para aqueles que vivem dentro de comunidades indígenas, as quais lutam para preservar seus valores e cultura.

Fonte: Portas Abertas

 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Renata Theodoro
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial