share on:

Img_IconeBaixar_680px

 

14 de junho de 2017

Leitura Bíblica: Gênesis 40.1-15;23

É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar nos homens (Sl 118.8).

Eu e meu marido aguardávamos uma resposta de Deus: em que igreja iríamos servi-lo, já que daquela onde estávamos ele tinha mostrado que deveríamos sair? Os dias passavam e não havia perspectivas concretas. Contamos nossa situação para algumas pessoas que poderiam nos ajudar, e elas se dispuseram a isso. Enquanto esperávamos por uma indicação de nossos amigos, Deus agiu de uma forma surpreendente. Sem saber de nada, em outro Estado um pastor examinou algumas listas com nomes de pastores para fazer uma indicação a uma determinada igreja. Ele orou e parou no nome do meu marido: “É este que vou indicar!” Ele não nos conhecia pessoalmente, então pediu informações a um amigo nosso, que ficara sabendo de nossa situação naquele mesmo dia. A “indicação” que esperávamos veio do próprio Deus!

Lembrei disso ao pensar na situação de José. Na prisão, ele ajudou o chefe dos copeiros e pediu-lhe que este o ajudasse também. Imagino a expectativa de José nos dias seguintes: o homem falaria com o faraó e este o tiraria da prisão, onde fora jogado injustamente. Porém, nada disso aconteceu: o chefe dos copeiros esqueceu-se de José, que ficou preso por mais dois anos!

As pessoas podem esquecer do bem que fizemos a elas ou então que precisamos de ajuda. Ainda bem que Deus não esquece de nós! Após aquele longo tempo de espera, Deus fez com que o faraó tivesse um sonho que ninguém conseguiu interpretar. Foi nesse momento (no tempo de Deus, não quando José queria) que o chefe dos copeiros lembrou-se de José e reconheceu sua dívida com ele. Só então José saiu da prisão para tornar-se o governador do Egito!

Podemos buscar a ajuda de pessoas confiáveis, mas Deus é que dará a direção segura – usando ou não estas pessoas. A “indicação” divina é a única em que podemos ter certeza de estar cumprindo sua vontade! – VWR

É em Deus que deve estar a nossa confiança, não em pessoas.