Gambiarras

share on:

08/08/2017 – FIQUE POR DENTRO

Quem nunca fez uma gambiarra? A boa e velha estratégia de “dar um jeitinho” temporário naquele problema emergencial é muito comum em todo o mundo.

Entre as principais gambiarras que já foram ou podem ser encontradas nas casas são: palha de aço na antena, consertar chinelo com prego, colocar arroz no saleiro, parafusar com faca de cozinha, fazer gambiarras nas tomadas, apontar lápis com faca, abrir portão com barriga, colocar clips no zíper quebrado, e muitas outras.


Entrevista com o engenheiro eletricista, Everton Pacheco. Ele dá dicas de eletricidade. Confira:

 


Brasil assina acordo de cooperação em ciência e tecnologia com Argentina

Os ministros responsáveis por ciência, tecnologia e inovação do Brasil e da Argentina assinaram na semana passada um acordo para estabelecer parcerias e trocar experiências nessas áreas. Os 2 países devem então cooperar na criação e desenvolvimento de projetos que vão desde energias renováveis até agroindústria.

A partir de agora, os ministérios do Brasil e da Argentina países vão alinhar projetos de interesse mútuo e elaborar ações de apoio. Também está prevista a cooperação em atividades voltadas ao meio ambiente, bioeconomia, saúde, oceanografia, tecnologia da informação, comunicações, biotecnologia e nanotecnologia.

Demanda por crédito do Fies é três vezes maior no segundo semestre de 2017

A demanda pelo Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies superou em mais de 3 vezes o número de vagas ofertadas para o segundo semestre deste ano, as informações é do Ministério da Educação, o MEC.

Segundo o órgão, mais de 220 mil estudantes se cadastraram para obter o financiamento estudantil, número superior as 65 mil vagas ofertadas pelo governo federal para o período.

No primeiro semestre, o MEC já havia ofertado 150 mil vagas. Conforme o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE, 121,9 mil contratos foram formalizados até agora em 2017.

Desde sua criação em 1999, o Fies tem 2,3 milhões de contratos ativos, dos quais 336 mil estão em fase de amortização, ou seja em fase de pagamento.


Fé: Força e Coragem

“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o SENHOR, o seu Deus, estará com você por onde você andar”. (Josué 1.9 – NVI)

A Fé cristã possui dois sentidos interdependentes. O primeiro é incondicional, isto é, a confiança total na pessoa de Jesus Cristo. O segundo é circunstancial, que é o recorrer à fé em Cristo frente aos desafios impostos pela vida.

Neste importante texto do Antigo Testamento, que marca a transição da liderança de Moisés para seu sucessor Josué, encontramos a fé traduzida em duas palavras: força e coragem. A ênfase que o autor deu a estas palavras é notória. São quatro repetições em dezoito versículos.

Uma das definições de força que me chama a atenção é a seguinte: “capacidade de oferecer resistência”. Resistir é perseverar, continuar a caminhar depois de cair. Saber que as adversidades podem nos desanimar e às vezes até nos derrubar, mas precisamos ser fortes, resistentes, para enfrentar as muitas adversidades que a vida apresenta para nós. Em nenhum momento Deus aliviou a carga de Josué. A força, que aqui tomamos por resistência, é pré-requisito para andar com Deus.

A coragem é uma qualidade ainda mais intensa. Perceba que, nos versos anteriores, Deus dá a Josué uma responsabilidade imensa: conduzir o povo que Deus havia tirado do Egito através de Moisés. A tarefa de Josué nada mais era do que dar continuidade ao trabalho de Moisés, o maior herói da história de Israel!

Todos nós tendemos a nos acovardar diante de um desafio que, a priori, detectamos estar além da nossa capacidade. Então, como pode Deus pedir força e coragem para nós, seres humanos limitados e fracos? Para Deus é fácil ter coragem e força, pois ele é onipotente e onisciente.

O detalhe de ouro desta passagem está no verso 5: “…assim como estive com Moisés, estarei com você; nunca o deixarei, nunca o abandonarei”. A exigência de Deus para que Josué tenha coragem e força só tem sentido por causa desta frase. A coragem e a força não estão nos nossos próprios sentimentos, muito menos no nosso punho. A coragem e a força estão ancoradas na certeza da presença de Deus em nossas vidas.

O que acontece quando não temos força e coragem? Nós desanimamos e nos apavoramos. O desânimo e o apavoramento são sentimentos que nos faz regredir, que nos impede de rumar ao alvo. Neste caso, o antônimo de fé é medo. Por que temos medo se Deus está conosco? Medo é a força que paralisa, estanca. Fé é força que impulsiona.

Para os que estão sendo desafiados pelas circunstâncias da vida: força e coragem! Força e coragem para crer que Deus está junto. Força e coragem para crer que Deus jamais abandonará. Força e coragem para crer que nossa vida está protegida com Cristo em Deus.

Por: Israel Mazzacorati