Dia Internacional do Jornalista

share on:

08/09/2017 – FIQUE POR DENTRO

Um contador de histórias. É assim que podemos definir um jornalista. Um trabalhador que é movido à informação. Um profissional que se esforça para que você saiba o que acontece no seu bairro, na sua cidade, estado, país e no mundo. O Dia Internacional do Jornalista, comemorado em 8 de setembro, é uma homenagem a todos aqueles que atuam nesta profissão.

Você sabia que o trabalho jornalístico é baseado na captação, seleção, tratamento escrito, oral e visual de informações? Pois é. Por isso, pode ser dividido em quatro etapas: pauta, apuração, redação e edição. Tamanha diversidade permite que o jornalista execute as mais diversas funções.

Ser jornalista também é ter uma profissão perigosa. Um exemplo: os brasileiros são o maior grupo entre os 115 jornalistas mortos durante o exercício da profissão em 2016. A contagem foi feita por um instituto sem fins lucrativos dedicado à segurança de jornalistas no mundo. O número inclui os 20 profissionais de imprensa vitimados na tragédia aérea que envolveu a delegação da Chapecoense. Com isso, ao todo, 23 jornalistas brasileiros foram mortos em atividade no ano passado.

Além desse acidente, ocorrido em novembro, um mês depois aconteceu a queda de um avião militar russo que transportava noventa e duas pessoas, sendo nove jornalistas. O relatório do instituto cita ainda um atentado no Afeganistão que matou oito trabalhadores em janeiro. Das 115 mortes contabilizadas, 60 ocorreram em países que não estão em guerra, como Guatemala, Índia e Brasil.


Entrevista com o jornalista Walter Fernandes. Ele tem passagens pelas rádios ABC e Estadão, jornal ABCDMaior e, atualmente, é assessor de imprensa. Confira:

 

Sem Preocupações

Imagine como seria viver pelo menos um dia sem experimentar uma única preocupação. Imagine quão liberto nos sentiríamos e quão eficiente e produtiva seria nosso agir. Tal coisa é possível?

Não apenas é possível, como é relativamente fácil de ser alcançada, bastando que você se decida a tomar tal atitude.

Não importa qual seja a situação, não há motivo substancial para que você se preocupe com ela. Pense bem e concluirá que não existe valor algum absoluto e positivo que venha acompanhado de preocupação.

Pense também no que sucederia se você decidisse a substituir cada preocupação por uma atitude de fé. Tal atitude mudaria instantânea e dramaticamente o seu dia.

A realidade incontestável é que a maioria das coisas que ocorrem na vida estão além, muito além do nosso controle. E preocupar-nos com o incontrolável é atrair doenças emocionais, o que em nada pode ajudar – muito pelo contrário!

É Deus quem tem absoluto e total controle da nossa vida. Pois é ele que nos convida a uma resposta, resposta que deve vir acompanhada de uma ação e a ação consiste em acreditar que mesmo para aqueles “becos-sem-saída” Ele tem um maravilhoso propósito.

“ Portanto eu lhe digo: não se preocupe com a própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com o próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa?” Mateus 6.25