share on:

Uns anos atrás uma rede de supermercados lançou uma campanha publicitária com uma pergunta bem estimulante: O que faz você feliz? O jingle era alegre e daqueles que gruda na cabeça, então, sem que você percebesse você se fazia essa pergunta todas as vezes que o jingle passava pela sua mente. A questão permite múltiplas respostas. Penso em várias pequenas coisas que me trazem alegria e uma delas é ver gente feliz! Não é incrível ver pessoas bem, realizadas, plenas e sorridentes andando por aí? Melhor ainda quando você está tendo um dia difícil, daqueles que parecem noite, e aí alguém entra em contato como você e abre o diálogo com: “Nem te conto! Tenho uma notícia maravilhosa.” E encerra assim: “Estou tão feliz!”  Imediatamente as nuvens espessas se dissipam e nosso dia se enche de cor. E dependendo da notícia até esquecemos do que estava nos aborrecendo!

Sabe o que mais me faz feliz? Observar o encontro de amigos, quer seja no restaurante, na rodoviária, no aeroporto ou até mesmo casualmente na rua.  As expressões de pura alegria dos amigos, seguidos por abraços apertados, e em algumas ocasiões até por lágrimas de emoção do reencontro, tocam profundo no meu coração. Só fica melhor quando ouço a pessoa dizer: “Que bom te ver e melhor ainda saber que você está bem! A sua felicidade é a minha também!” Nada mais lindo do que se alegrar com os que se alegram!

Já tive o privilégio de presenciar muitos desses momentos e sempre saio com o coração aquecido! Entretanto, confesso que tem um encontro em particular que gostaria de ter tido o privilégio de ver com meus próprios olhos. Toda vez que leio seu relato, me emociono. Simeão era um homem justo e piedoso que aguardava a consolação de Israel e ele tinha recebido uma revelação muito especial: ele não morreria antes de ver o Cristo. No dia em que o menino Jesus foi levado ao templo por José e Maria para ser consagrado ao Senhor, o Espírito Santo o moveu para ir até o templo e foi ali que aconteceu esse encontro marcante.  Simeão tomou o menino nos braços e disse: “Ó Soberano, como prometeste, agora podes despedir em paz o teu servo. Pois os meus olhos já viram a tua salvação, que preparaste à vista de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para a glória de Israel, teu povo”.

Já imaginou que encontro mais feliz? Que privilégio incrível que Simeão teve de segurar Jesus em seus braços! Ele ‘viu’ a salvação do Senhor e explodiu de felicidade. Eu não caberia em mim de tanta alegria e emoção. Mas, sua emoção não se restringia a ele. Ele se alegrava por todos e com todos que veriam e receberiam a salvação do Senhor! Que assim como Simeão a gente se alegre no Senhor e com todos os que se alegram.

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe