share on:

Não entendo muito sobre desastres naturais, que acometem alguns países, em outras partes do mundo. Coisas do tipo furacão, tornado ou até mesmo terremoto, mas uma coisa eu sei, eles têm diferentes categorias, podendo ser mais suave ou extremamente intenso. Sei também que, às vezes, temos a sensação de que um desses desastres atingiu a nossa vida causando destruição e nos deixando desnorteadas. Tais eventos são parte da vida e diria até que são inevitáveis.

Entretanto, um fato interessante sobre a desventura é que alguma coisa acontece em nós nesses períodos. Algo muito especial que faz com que tenhamos um olhar além da tragédia e que nos leva a dizer: “Tá ruim, mas tá muito, muito bom!” O sofrimento é capaz de produzir os louvores e expressões mais sinceras de gratidão.  A presença e a graça de Deus são percebidas em um nível muito mais profundo e vivemos a verdade de que Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.

Tenho conversado com diversas pessoas sobre essa graça abundante de Deus. Sem exceção, todos afirmam o mesmo: “As coisas estão muito difíceis, mas Deus…” e todos seguem contando o que têm aprendido ou o que têm experimentado.  Contam sobre os milagres, sobre o impossível se tornando real e acima de tudo, todos relatam sobre o conforto que recebem. Uma amiga me contou que quando atravessou um dos momentos mais escuros de sua vida, ela sentiu Deus muito perto e disse pra Ele que, se ficar bem, significasse perder essa qualidade de relacionamento, ela preferiria não se recuperar. A travessia escura teve fim, mas seu relacionamento com Deus só se fortaleceu, afinal, o Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam com sinceridade. Salmos 145.18

Não sei qual momento você está vivendo hoje. Talvez você tenha a sensação de ter sido atingida por um tornado e ainda esteja desnorteada, mesmo assim convido você a clamar pelo Senhor, pois Ele virá ao teu socorro e você poderá expressar teu louvor e afirmar: “Eu amo o Senhor, porque ele me ouviu quando lhe fiz a minha súplica; Ele inclinou os seus ouvidos para mim; eu o invocarei toda a minha vida.” Salmos 116.1-2

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil & América Latina