share on:

Dizem por aí que encontrar amigos que gostam das mesmas bobeiras que você não tem preço! Sabe que concordo? Acho uma delícia ter pessoas que riem das mesmas bobagens que a gente. O perigo é quando a sintonia é tão grande que corremos o risco de rir na hora errada.  Pra evitar foras, a gente se comporta e não olha pro lado, mas por dentro a gente tá rindo muito! O mesmo tipo de humor e uma quedinha por bobeiras pode unir pessoas de formas inexplicáveis. E por mais lindo que isso seja, o oposto também é verdadeiro. Encontrar amigos que choram com você cria laços, talvez ainda mais profundos!

Uma experiência que marcou muito minha vida foi um reencontro com uma das minhas irmãzinhas de coração. Já não nos víamos há alguns anos por forças das circunstâncias, mas nosso elo nunca se perdeu. Juntas já tínhamos vivido muitas histórias, dado muitas risadas e chorado muito. Quando nos encontramos ‘casualmente’ no congresso, nos emocionamos demais pelo privilégio de passarmos um tempinho juntas. Aos poucos fomos colocando o papo em dia, e, naturalmente, perguntamos sobre a família uma da outra. Assim chegou a hora em que ela perguntou: “E sua mãe?” Quando respondi que minha mãe tinha falecido há poucos meses, ela me tocou profundamente com sua reação tão espontânea… ela desabou a chorar! Choramos e nos abraçamos nos consolando mutualmente pela ‘nossa perda’. Sem dúvida esse choro compartilhado foi um dos maiores consolos que recebi em meu tempo de luto.

Já se passaram quase dez anos e muitas outras histórias foram construídas ao longo do tempo, minhas, de pessoas próximas e das que mal conheço.  Histórias de alegrias e sucesso, mas muitas de perdas, dores, lutos, frustrações, medos e incertezas.  Os vales sombrios e desertos não poupam ninguém e inevitavelmente nos levam a lágrimas, por vezes abundantes. Entretanto é maravilhoso saber que não sofremos ou choramos sozinhos. Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! (Sl. 68.19) O Senhor é o Deus de todo consolo, nosso refúgio e doador de toda boa dádiva, o que incluí pessoas que recebem e dividem as nossas lágrimas. Se choramos de tristeza, eles choram conosco, sentem a nossa dor e nos deixam chorar confortavelmente em sua presença! Mas, se choramos de tanta alegria e felicidade, eles nos acompanham festejando conosco a nossa vitória! Há conforto e aconchego indizível em “Alegrar-se com os que se alegram e chorar com os que choram.” Romanos 12:15

No amor do Senhor,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é SignSusie-3.png

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe