share on:

Será que você já se decepcionou alguma vez na vida? Logo de cara digo que a decepção é uma velha amiga, e acredito que essa afirmação seja verdade de todos nós. Antes que deixe um tom de amargura por aqui, quero elaborar o conceito de decepção. Os desapontamentos envolvem diferentes aspectos da nossa vida. Podemos nos frustrar com livros, artigos, filmes, pousadas, restaurantes, eventos, com produtos comprados pela internet, com o corte de cabelo e até com diversos tratamentos de beleza! A lista que pode nos levar a desilusão é grande!

Entretanto, se formos bem honestos, as maiores decepções da vida envolvem pessoas. Não dá para negar essa realidade. Contudo, vale ponderarmos que a decepção está diretamente ligada às nossas expectativas. Quando temos uma expectativa a respeito de alguém ou alguma coisa e a realidade não corresponde a tais anseios, então nos decepcionamos. Portanto, nem sempre nossos desapontamentos com o próximo são ‘justos’, pois às vezes criamos expectativas irreais. Porém, é inegável também que uma expectativa muito real surge toda vez que alguém nos faz uma promessa! A pessoa empenha sua palavra e de certa forma faz um ‘acordo’ com a gente. E toda vez que esse acordo é quebrado, sofremos.

Essa situação me faz lembrar de uma história sobre dois discípulos afetados por uma ‘possível decepção’ narrada em Lucas 24. Imagine só, três dias tinham se passado desde a trágica morte de Jesus. Tudo estava tão nebuloso. As mulheres tinham passado no túmulo e mencionaram que o corpo de Jesus não estava lá. Disseram também que anjos afirmaram que Jesus havia ressuscitado. Talvez elas estivessem tão entristecidas que ficaram confusas e imaginaram coisas.  Naquele mesmo dia dois dos discípulos de Jesus seguiam em direção a um povoado chamado Emaús e a conversa não poderia ser outra, senão tudo o que havia acontecido naqueles dias. Ao longo do caminho um homem se aproximou e perguntou a eles sobre o que falavam e um deles entristecido respondeu num tom inconformado: “Você é o único visitante em Jerusalém que não sabe das coisas que ali aconteceram esses dias?” ao que o homem retrucou: “que coisas?”  e eles responderam: “O que aconteceu com Jesus de Nazaré, ele era um profeta, poderoso em palavras e em obras diante de Deus e de todo o povo. Os chefes dos sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte, e o crucificaram; e nós esperávamos que era ele que ia trazer a redenção a Israel. Os discípulos estavam entristecidos e aparentemente decepcionados, porque acreditavam que a morte de Jesus tivesse colocado um fim às suas expectativas de redenção. O visitante seguiu jornada com eles e discorreu acerca de Moisés e dos profetas. Ao anoitecer, os dois discípulos convidaram o viajante para jantar com eles e no momento em que aquele homem, até então desconhecido, partiu o pão e deu graças, os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus que logo desapareceu da vista deles. Os discípulos se olharam e disseram um ao outro: “Não estavam ardendo os nossos corações dentro de nós, enquanto ele nos falava no caminho e nos expunha as Escrituras?” A breve decepção sentida foi dissipada naquele momento. Eles compreenderam que Jesus é o Messias e que Ele cumpre suas promessas. Imagino que tenham experimentado uma alegria transbordante!

Como é lindo saber que Deus sempre cumpre suas promessas. Jesus disse que era necessário que morresse, mas prometeu que ressuscitaria e foi o que fez. Ele prometeu que vai voltar e logo voltará. Ele prometeu que se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoá-los. Ele prometeu que estará conosco até o fim dos tempos. Jesus está vivo à destra de Deus Pai, intercedendo por nós. Nele não há sombra, não há engano e nem decepção.  Ele sempre cumpre suas promessas!

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe