share on:

No primeiro dia de homeoffice tomei a decisão de me arrumar normalmente como se fosse para a rádio. A ‘medida’ tinha três principais objetivos: criar uma nova rotina, manter o ritmo de trabalho e preservar minha sanidade! Na época cheguei a pensar que poderia mudar de ideia depois de uma semana. E sabe de uma coisa? Não mudei. Sigo firme em minha decisão, mesmo 60 e poucos dias depois.

O que eu não imaginava é que essa resolução seria mais útil do que pensava. Em diferentes ocasiões, precisei estar ‘pronta’ de urgência. A maioria só exigia estar apresentável por vídeo, no entanto, ontem precisamos atender uma emergência fora de casa. Por estar pronta, pude dar andamento nos trabalhos de casa e escritório antes de sair, sem me preocupar em gastar tempo para estar ‘apresentável’ no mundo real.  Essa economia de tempo foi essencial. Agradeci a Deus e imediatamente uma palavra veio à minha mente: prontidão! O versículo de 1 Pedro 3.15 ecoava em meu coração: “Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês.”

Sabemos que a vida vai trazer tempestades e tormentas com mais frequência do que gostaríamos. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo. Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação.” 1 Pedro 1:3-6 Estamos enfrentando uma tempestade global e cada um de nós está enfrentando essa crise de forma única. Entretanto, todos desejam uma coisa: esperança! Esperança de que tudo vai dar tudo certo e de que tudo vai ficar bem. Fico maravilhada em pensar que para nós que conhecemos a Cristo, essa esperança não é vazia, e sim real e viva! E Cristo nos deu o privilégio de conhecê-lo e a alegria de ‘estarmos prontas’ para compartilhar sobre essa esperança com todos que nos perguntarem.

No amor do Senhor,

Susie Pek