share on:

O tempo é um conceito bastante interessante. Um dia é composto de 24 horas e cada um de nós usa essas mesmas horas de maneiras diversas. Alguns desempenham múltiplas atividades, enquanto outros dedicam muitas horas à uma mesma tarefa. Uns têm a sensação que o dia está passando muito devagar, enquanto outros sentem que o mesmo dia acabou num piscar de olhos.  Alguns dizem que uma hora não dá pra nada, mas outros afirmam que, em uma hora, conseguem realizar diversos projetos. O tempo em si não muda, é exato. Entretanto, curiosamente, a experiência de cada um com ele é extremamente subjetiva! Fascinante, não?

Gosto de investir tempo pensando sobre os tempos de nossas vidas. Tempos da infância, adolescência, juventude, da vida adulta e vida madura. Cada tempo de nossa vida tem suas belezas, seus desafios, suas lições, sonhos e oportunidades. E, em cada época, uma certeza persiste: Há tempo para todas as coisas e tudo tem seu tempo! Nos últimos tempos tenho ponderado que cada um de nós está num tempo diferente, não só de idade e maturidade, mas também de realidade.

Em Eclesiastes 3 lemos assim: “Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar, tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter, tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de lançar fora, tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar, tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de viver em paz.” Se mostrarmos essa passagem para um grupo de pessoas e perguntarmos: ‘em qual desses tempos você se encaixa?’ Teremos respostas diferentes. Uns responderão que estão no tempo de sorrir, outros no tempo de se conter e outros no tempo de construir. Cada um de nós está vivendo um tipo de tempo que pode durar horas, meses ou anos. E cada um de nós vai passar por diferentes tempos ao longo da vida, todos eles escritos pelo Senhor. Todos eles presenteados com a presença do Bom Pastor e todos eles com propósitos preciosos para cada um de nós. Assim, não apresse seu tempo, não compare com o tempo dos outros e nem tente fazer que outros se encaixem no seu tempo.  Há tempo para cada propósito debaixo do céu.

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança Brasil, América Latina & Caribe