share on:

Uns anos atrás decidi que finalmente ia colocar meus exercícios físicos em dia. A primeira coisa que fiz, logo após tomar essa decisão, foi comprar um tênis apropriado. Já não usava tênis há muitos anos. Busquei por uma marca que conhecia e que coubesse no meu orçamento. Na hora da compra também levei em conta um design e cor que me agradassem. Vim para casa toda satisfeita com minha compra e pensei: ‘Agora vai!’ No dia seguinte, fui eu para a esteira com toda minha determinação e minha playlist favorita. Pensa numa pessoa feliz. Liguei o aparelho, coloquei meus fones de ouvido e iniciei meus exercícios.

Cerca de 15 minutos depois, senti um forte incômodo nos meus calcanhares, mas são dei bola. Pensei: “É normal estranhar o tênis novo… não deve ser nada sério!” Assim, segui por mais algum tempo até que o desconforto inicial se transformou em dor. Queria ter ficado mais tempo por ali, mas achei por bem parar. Era apenas o primeiro dia de uma nova jornada. Entretanto, ao chegar em casa e retirar o calçado, percebi que minhas meias estavam sujas de sangue. Meus calcanhares estavam bem machucados, mesmo assim, insisti e voltei no dia seguinte. Nem preciso dizer que não deu certo, né?  Minha promissora vida de atleta precisou ser interrompida. Meus pés precisam se recuperar e entendi que necessitava de um calçado adequado que favorecesse minha nova rotina de exercícios.  Assim que fiquei boa e encontrei o tênis ideal, tive o prazer de reiniciar minha ‘nova rotina de exercícios’.

Você já sabe que não virei atleta, no entanto, aprendi uma lição preciosa: para um bom treino, precisamos estar livres de impedimentos. No livro de Hebreus 12 lemos sobre uma corrida que todos nós corremos: “Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus.” Sabemos que uma maratona envolve alguns elementos como disciplina, preparo físico, foco e determinação. E nessa passagem vemos que, para termos sucesso em nossa corrida, precisamos nos livrar de tudo o que nos atrapalha e do pecado.  Às vezes, facilmente identificamos o pecado e conseguimos lidar com ele, mas nem sempre identificamos tudo o que nos atrapalha e impede de seguir nossa jornada. Você já pensou que coisas boas também podem atrapalhar? Os embaraços mudam de pessoa pra pessoa. Então, a pergunta que devemos nos fazer é: O que tem me atrapalhado em minha corrida?  O que vem me distraindo e tirando o foco? Encorajo você a identificar tudo o que te impede de correr com liberdade, colocar tais coisas de lado e seguir sua maratona rumo à vitória com os olhos fixos em Jesus, autor e consumador de nossa fé.

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe