share on:

Quando o assunto é gratidão, gosto de dois conceitos simples, mas que refletem a verdade: Gratidão é a memória do coração e um coração grato é um coração feliz! Há uns bons anos, atravessámos uma daquelas fases sombrias da vida em que fica difícil achar motivos para sorrir. Meu marido, eu e uma amiga estávamos numa viagem a trabalho e o silêncio dominava. Até que nossa amiga perguntou: “Quais foram os momentos mais marcantes da vida de vocês?” Logo de cara foi difícil dar uma resposta, mas daí começamos a falar e não paramos mais. O silêncio foi rompido por histórias lindas de como Deus tinha cuidado de nós em inúmeras ocasiões.  A memória do coração nos encheu de alegria.

Você tem por costume relembrar as histórias felizes de sua vida? Você já fez listas de gratidão? É incrível como essas listas mudam nosso humor, nosso dia, e até mesmo nossa maneira de olhar para a vida. Entram nessa lista todos os bens, materiais ou não, que recebemos das mãos de Deus, pois toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do Alto, do Pai das luzes, que não muda como sombras inconstantes. O salmista se convida a fazer essa lista no salmo 103, quando diz: “Bendiga ao Senhor a minha alma! Não esqueça de nenhuma de suas bênçãos!” E ele segue com sua listagem de motivos para agradecer. São tantas coisas que entram nessa contagem! Podemos começar agradecendo a Deus por tantos presentes diários que Ele nos dá, como: a vida, momentos de alegria, família, visão, mobilidade, liberdade e coisinhas aparentemente pequenas como a capacidade de apreciar as obras das mãos de Deus sempre majestosas, tais como o nascer e o pôr-do-sol.

Vale também usar a lista do salmista que enumera os seguintes itens: “É o Senhor que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças, que resgata a sua vida da sepultura e o coroa de bondade e compaixão, que enche de bens a sua existência, de modo que a sua juventude se renova como a águia. O Senhor faz justiça e defende a causa dos oprimidos. Ele manifestou os seus caminhos a Moisés, os seus feitos aos israelitas. O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor. Não acusa sem cessar nem fica ressentido para sempre; não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniquidades. Pois como os céus se elevam acima da terra, assim é grande o seu amor para com os que o temem; e como o Oriente está longe do Ocidente, assim ele afasta para longe de nós as nossas transgressões. Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó.”

Qual são as suas memórias do coração? Convido você a fazer sua listinha pessoal. Não tenho dúvidas de que seu dia vai ficar muito mais feliz!

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil & América Latina