share on:

“Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus!” Romanos 8.1


Mea culpa, mea culpa, mea máxima culpa! Esse era a companheira indesejável e inseparável de Lilly.  Apesar de ser um fardo pesado demais para carregar, ela já estava acostumada a andar pela vida sentindo o peso da culpa sobre os seus ombros. Esse ‘inimigo’ inseparável já a acompanhava há pelo menos 30 anos, e, a vida era difícil. Até o dia em que não aguentou mais e com toda angústia de sua alma desembestou a falar com sua amiga numa tentativa de entender o que a aprisionava. A amiga com um coração sensível ao Espírito e cheio de compaixão detectou o problema e disse: “Lilly, você precisa confessar ao Senhor que tem carregado culpa, um fardo que não é mais seu, pois foi resolvido na cruz”.  Tudo passou a fazer sentido. As duas oraram, Lilly confessou ao Senhor e imediatamente sentiu toneladas saírem de seus ombros. A partir daquele dia, ela começou a andar em liberdade!

A história de Lilly não é diferente de milhares de mulheres que todos os dias são acompanhadas pela culpa dia e noite. Entretanto, quando falamos de culpa é necessário, entender que existem dois tipos: a falsa e a verdadeira. Se a culpa é falsa, então não deveríamos permitir que ela encontre lugar em nossas mentes e corações e nos domine. Se é verdadeira, não precisamos mais carregá-la, pois Cristo morreu na cruz pelos nossos pecados e levou sobre si nossas transgressões. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça.

Será que você, assim como Lilly, já se sentiu escrava de si mesma? Dominada, atormentada e escravizada pela culpa? Talvez, você tenha ouvido mentiras e acusações a vida toda e seja refém de cada uma delas em suas atitudes, agindo por impulso como se tivesse sob um domínio opressor do qual não consegue se livrar. Talvez, você seja escrava de suas más escolhas e não consegue se livrar da culpa verdadeira, embora já tenha se arrependido e mudado.  

Se esse é o seu caso traga à memória o que lhe dá esperança: Cristo é capaz de nos libertar. Ele traz luz à nossa vida e destrói toda mentira dita a nosso respeito, quebra toda acusação falsa, nos liberta das assombrações do passado e nos oferece uma nova vida. Jesus disse: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!” Cristo é o caminho, a verdade e a vida. Em Romanos 8.33-34 lemos: “Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós.”  2 Coríntios 5.17 diz: “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!” Jesus é a verdade que nos liberta do pecado, da condenação, das acusações, da culpa falsa e verdadeira. Em Cristo, nossa liberdade é completa!

No amor do Senhor,

Susie Pek

Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil & América Latina