share on:

Cresci ouvindo muitos ditados e um deles é: “Diga-me com quem andas e te direi quem és!” Sempre achei essa afirmação intrigante e, inevitavelmente, sempre prestei muita atenção em todas as minhas amizades. Depois de adulta ouvi dizer que ao observarmos as pessoas mais próximas de alguém conseguimos saber muito a respeito da pessoa. Além disso, sabemos que quanto mais proximidade temos com alguém, mais ‘parecidos’ seremos com essa pessoa. Tudo isso me fascina, sabia? Quem dera fosse mesmo parecida com as pessoas que me cercam, porque acredito que sou rodeada pelas melhores pessoas do mundo!

Essa semana ouvi uma música antiga que fala um pouco sobre isso. Fazia tanto tempo que não pensava nessa canção, mas ela é tão linda, tão suave e tão profunda. Ela diz o seguinte: “Posso ver que você ama Jesus, dá pra perceber. Dá pra ver que você fica pertinho dele e ouve seu coração, pois nos seus olhos vejo o brilho do amor que fala com tanta clareza. E posso ouvi-los dizer suavemente: ‘Ele é amável, Ele é santo, Ele se entregou de forma suprema para que todos pudessem vê-lo, Ele é gentil, compassivo, meu salvador ressurreto. Ele é Deus!’” Lembro a primeira vez que ouvi essa música. Eu fiquei imaginando que não haveria elogio maior do que alguém perceber que estamos tão perto de Cristo, que o brilho dos nossos olhos e nossa maneira de viver declaram a todos que estivemos com Jesus.

No novo testamento, tem duas pessoas que sempre me inspiraram nesse sentido: os apóstolos Pedro e João. Em Atos 3, eles curaram um paralítico, o que lhes abriu uma oportunidade de falar de Jesus. Os sacerdotes não gostaram da pregação ‘revolucionária’ e os enviaram para a prisão. No dia seguinte foram trazidos perante as autoridades, os líderes religiosos e os mestres da lei em Jerusalém que lhes perguntaram: “Com que poder ou em nome de quem vocês fizeram isso? “E o texto diz que Pedro, cheio do Espírito Santo, respondeu “Autoridades e líderes do povo! Visto que hoje somos chamados para prestar contas de um ato de bondade em favor de um aleijado, sendo interrogados acerca de como ele foi curado, saibam os senhores e todo o povo de Israel que por meio do nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem os senhores crucificaram, mas a quem Deus ressuscitou dos mortos, este homem está aí curado diante dos senhores. Este Jesus é ‘a pedra que vocês, construtores, rejeitaram, e que se tornou a pedra angular’. Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”. Vendo a coragem de Pedro e de João, e percebendo que eram homens comuns e sem instrução, ficaram admirados e reconheceram que eles haviam estado com Jesus. Atos 4:5-13 

Meu maior desejo e oração é que andemos tão perto de Cristo, que nossas palavras, ações e coragem denunciem essa proximidade.

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe