share on:

Você já percebeu que a dor e sofrimento são capazes de iniciar longas conversas? Penso que isso se deva ao fato de que todo mundo sofre. E tudo começa na infância! O tipo e intensidade de infortúnios são muito diversificados, mas só quem está passando pela aflição sabe o quanto ela está machucando. Com os anos, conseguimos avaliar que a dor de hoje não é nada comparada à que já sentimos anteriormente ou vice-versa.

Por mais que a gente não goste de sofrer, a gente sabe que as aflições produzem frutos bons. Sabemos também que o Espírito Santo de Deus é consolador.  E quando passamos pela angústia, Ele oferece um conforto sem igual. Só Ele é capaz de entender o que se passa no mais profundo do nosso ser e consegue aliviar a nossa dor. E esse trabalho dele em nós nos capacita a participar com Ele no processo de consolo. Você já foi confortado por alguém que atravessou muitas tempestades na vida? Suas palavras ou silêncio tocam fundo.

Em 2 Coríntios 1.3-5 lemos “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações. Pois assim como os sofrimentos de Cristo transbordam sobre nós, também por meio de Cristo transborda a nossa consolação.” Que coisa mais linda pensar que nosso Deus é o Deus de toda consolação. Isso significa que Ele é capaz de confortar e aquietar o coração mais atribulado do mundo. Sei que quando estamos enfrentando aflições nem sempre enxergamos isso com clareza, mas podemos clamar ao Senhor e pedir que Ele faça aquilo que só Ele pode fazer: tocar a nossa ferida e trazer consolo.

Amo a ideia de que uma das maneiras que o Senhor traz conforto para nós é usando aqueles que já passaram por situações distintas e semelhantes. Cada um sente o mesmo tipo de sofrimento de forma diferente, mas todo mundo recebe o mesmo consolo do Espírito Santo. E quem já foi confortado, consola de modo muito especial. Às vezes com palavras, outras com silêncio, outras com abraço e algumas outras com atos de serviço e até docinhos. Mas, todas as vezes com oração e compaixão, porque sabe que só Ele cura os de coração quebrantado e sara as suas feridas!

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe