share on:

O coração é sempre capaz de acolher mais um, sem precisar ‘desabrigar’ ninguém. Cabe todo mundo hoje e ainda tem lugar para mais alguns amanhã. Quanto mais a gente acolhe, mais aumenta a capacidade de abrigar. Tudo isso por causa do amor! Ser amada, acolhida e abrigada é um privilégio maravilhoso! Como é bom saber que temos nossos cantinhos garantidos em vários corações por aí. Melhor ainda é saber que podemos ser recebidas num abrigo novo, sem que ninguém precise ser despejado!

Podemos sempre ser recebidas num novo lar, no coração de alguém, sem que ninguém perca sua morada. E isso é maravilhoso. Cabe todo mundo e mais um pouco quando a pessoa se abre para amar. O amor expande o coração. E da mesma maneira que é bom ser acolhida e amada, é maravilhoso ser a pessoa que acolhe. Amar é um privilégio. Um presente disponível para todos nós. E amar é o verbo mais bonito de ser conjugado na vida de uma pessoa, porque ele envolve tantos aspectos e ações que, juntos, mudam tudo!

Por isso e muito mais, que amar requer coragem e trabalho! Coragem para darmos o primeiro passo e para seguirmos construindo um relacionamento, ou para manter a analogia, para seguirmos cuidando dos abrigos em nossos corações. Coisa boa falar de amor e de abrigar, né? Gosto de pensar que os abrigos em nossos corações têm suas características próprias, porque cada pessoa e relacionamento são únicos. Algumas casas são grandes e básicas, outras são pequenas e pomposas. As diferenças são enormes, entretanto, todos os moradores recém-chegados compartilham da organização e beleza típicas de um novo lar. É tão gostoso chegar numa casinha nova, organizada, decorada, e perfumada, não é?

Sabemos que com o tempo tudo vai se desgastando, contudo, podemos cuidar de nossos lares para que se mantenham aconchegantes e sejam verdadeiros refúgios. Manutenção é a palavra, e ela começa em nós! E tem seu início com um pedido especial ao Senhor: pedimos a Ele que nos sonde e conheça o coração; nos prove e conheça nossas inquietações e nos limpe caso encontre algo que o ofenda, e nos ensine o caminho a seguir. Essa atitude manterá nosso lar sempre em ordem. Sabemos também que amamos, porque Cristo nos amou primeiro. E é lindo que Ele nos convida a permanecer nele e em Seu amor. À medida que permanecemos nele, nosso lar floresce e frutifica. E estando cheias de Sua presença e amor podemos colocar em prática o que diz Efésios 4.32: e “Sermos bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-nos mutuamente, assim como Deus nos perdoou em Cristo.” Amar é oferecer atos de bondade, compaixão e perdão. Se mantivermos toda essa rotina de manutenção em nossos corações, nossos abrigados terão acolhimento seguro e duradouro e nós seremos excelentes moradoras para aqueles que nos abrigam!

No amor do Senhor,

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe