share on:

 

Quando observamos uma pessoa com a cabeça toda branquinha e olhar sereno, temos a sensação de que a pessoa nunca teve outra idade. Para nós parece que a pessoa é uma expert na arte do envelhecimento. O que mal sabemos é que aquela pessoa pode ainda estar aprendendo a lidar com os novos desafios que a idade traz.

Ouvimos muito dizer que envelhecer é uma arte. Essa afirmação pode dar a impressão de que envelhecer é uma opção, enquanto sabemos que a idade chega para todos e que a arte não está em somar anos aos nossos dias, mas em somar graça e sabedoria a cada um deles. A arte não está em ficar mais velho, mas sim em envelhecer bem. Gosto da oração do salmista pedindo a Deus que nos ensine a contar os nossos dias de forma que alcancemos corações sábios. A velhice nem sempre é sinônimo de sabedoria, pois a sabedoria está sempre associada a Deus, afinal a palavra afirma que “o temor do Senhor, é o princípio da sabedoria e o conhecimento de Deus é entendimento.” A sabedoria não é somente uma simples aquisição de conhecimento, mas adquirir uma capacidade para julgar corretamente e seguir o melhor curso de ação, com base no conhecimento e na prudência que vêm da parte do Senhor.

A sabedoria nos ensina a viver bem, a tomar boas decisões e a lidar com as mais complexas situações diárias. É a prática, não a teoria.  Ser sábio é estar certo de que enquanto vivermos teremos desafios e mais ainda, é saber que o Deus que nos fez e que esteve ao nosso lado durante toda nossa jornada continuará conosco, pois seu amor não se limita à idade, e sua bondade dura para sempre.

O nosso Deus compreende que o passar dos anos e a perda do vigor podem trazer sentimentos de insegurança, temores do desconhecido e cansaço por termos que nos ajustar constantemente ao novo estilo de vida. Em nossa velhice seremos mais lentos em nossos movimentos, teremos uma carga de trabalho mais leve, já teremos passado por inúmeras perdas, mas algo nunca mudará: o nosso Deus. O versículo quatro de Isaías 46 nos apresenta uma palavra de conforto e esperança: “Mesmo na sua velhice, quando tiverem cabelos brancos, sou eu aquele, aquele que os susterá. Eu os fiz, e eu os levarei; eu os sustentarei, e os salvarei.”

Minha oração é que a cada passo dado rumo ao envelhecimento reconheçamos o Senhor em todos os nossos caminhos, nos apropriemos de sua graça e mantenhamos nossos corações maleáveis nas mãos do nosso bondoso Jesus para que assim dominemos a arte do envelhecimento.

Susie Pek

Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil e América Latina