share on:

Img_IconeBaixar_680px

 

19 de março de 2017

Leitura Bíblica: Esdras 8.21-23

Fiquei sem jeito de pedir ao rei que nos concedesse uma escolta armada (Ed 8.22a, bkja).

O livro de Esdras conta a história do retorno do povo de Deus do exílio na Babilônia e da reconstrução do templo de Jerusalém. No texto que lemos, um grupo de judeus se prepara para fazer a longa viagem da Babilônia para Jerusalém, e Esdras então conclama o povo a jejuar e orar a Deus por uma viagem tranquila apesar dos perigos que poderiam enfrentar. Isso mostra a prática da disciplina espiritual do jejum e da oração na vida de Esdras e sua confiança em Deus – afinal, ele sabia que, mais do que a proteção de um exército, ele deveria buscar a proteção divina. Mas será que ela seria suficiente?! É muito interessante ver sua extrema honestidade em expressar uma ponta de insegurança ao dizer, no versículo 22, que só não pediu a escolta do exército ao rei da Pérsia porque ficou “sem jeito” uma vez que já havia afirmado que contaria apenas com o favor e a proteção de Deus! Quanta humanidade! Quanta coerência! Quanta maturidade! Quanta verdade!

Apesar de ser um grande líder, Esdras era humano. Confiava em Deus, mas estava receoso (e tinha motivos para isso, já que levavam tesouros). O exército garantiria sua segurança e a do povo que comandava, porém, se já havia dito ao rei que contaria com a ajuda de Deus, para que chamar soldados? Jejuaram, oraram e entregaram essa viagem nas mãos de Deus, e ele os guardou no caminho. Não há nada de errado em contar com a segurança humana, nem em ser precavido fazendo seguro do carro e trancando a porta de casa antes de dormir. Porém, em última instância nossa vida está nas mãos de Deus. A oração e o jejum, antes de serem “artifícios” para tentar constranger Deus a fazer o que pedimos, são práticas espirituais que nos levam à consagração, reflexão e dependência da graça e do poder de Deus e a perceber como ele age nos sustentando em suas mãos, independente da ação humana. – WMJ

É melhor ser sincero com Deus do que demonstrar uma falsa confiança nele.